Manifesto Contra os Manifestos Absolutistas

Nota da autora: Estou participando, desde o início do mês, de um grupo no face chamado  Minhas 500 palavras diárias. Um exercício da arte de escrever. Fui convidada e entrei. Deveria ter anunciado aqui antes, agora já passamos da metade do desafio 😦 Como não sou administradora e a vida anda uma correria só, nem me toquei. Desculpem. Chamo no próximo, certo?

Estou curtindo participar e, logo, logo vocês verão no que resultou 😉

Mas por conta desse desafio, acabo postando pouco por aqui. Hoje, segue um texto feito para o desafio do dia, que era: ## DIA 17: DEFENDA UMA CAUSA ##

Então tá. Desafio dado é desafio aceito. 😉

********************************************************

Crédito da Imagem: http://sxc.hu
Crédito da Imagem: http://sxc.hu

O absolutismo se desloca rapidamente para o fascismo. E, apesar da história da humanidade, nosso mundo está recheado de absolutistas atualmente.
O mais perigoso é que muitos desses manifestos absolutistas se disfarçam de “bem maior”. Talvez a internet facilite a disseminação deles, para quem quer respostas mágicas e soluções rápidas e fáceis para tudo. Deixe-me expôr uma impressão pessoal (que não tem pretensões de ser a verdade absoluta), baseada unicamente num hábito que adquiri quando comecei a questionar o que me era dito: As coisas precisam de tempo e dedicação para acontecerem, desde o adquirir conhecimento, as conquistas na carreira, até as transformações que nos dispomos a enfrentar.
Costumo pensar que o ideal está no equilíbrio das coisas, não em seus excessos, nem em sua escassez. Vou dar alguns exemplos que me guiam por este pensamento.
A cada dia os estudos científicos descobrem que A faz mal à saúde e que B faz bem, para em não mais de um ano descobrirem que a falta de A prejudica outro aspecto da saúde. Vamos tomar o exemplo do sal. Nos idos de 1953 foi regulamentada lei que obrigava a adição de iodo no sal comercializado, simplesmente porque estudos comprovaram a deficiência desse micronutriente no organizamo humano, já que a maior fonte deles está nos alimentos de origem marinha como ostras, moluscos, mariscos e peixes de água salgada. Muito bem. Eis que então, outro estudo surge, amaldiçoando o uso do sal, pois o mesmo altera a pressão, podendo causar riscos de AVC e problemas cardíacos, mas….MAS, então… noto o aumento significativo de casos de hipotireoidismo e, pesquisando sobre suas causas descubro que… adivinha qual nutriente deficiente causa o tal desequilíbrio da tireoide? Não adivinha??? Ele mesmo, o iodo. Menos sal, menos iodo, deficiência do micronutriente = hipotireoidismo. Nem excesso, nem escassez, não falei?
Outro exemplo. Vamos buscar um fora da área de saúde. Estudos dizem que a criança reprimida desenvolve sérios traumas, que são levados para a vida adulta. Então a palmada, o castigo e a negação de algo pelos pais são colocadas na cruz. E bem vindos ao mundo dos rebeldes sem causa. Agora as crianças que não tiveram limites são adultos que não conseguem ser contrariados, com o risco de levar às últimas conseqüências suas frustrações. Vide Suzane von Richthofen e muitos outros casos que atualmente aparecem estampados na primeira página dos portais de notícia: “Matou por ciúme – “se não fosse minha, não seria de mais ninguém” – confessa assassino”. Ops… suspeito, suspeito. Agora a imprensa tem que usar suspeito… Réu confesso não é mais suspeito, é assassino. CARAMBA! Desculpem-me. Me exaltei.
Enfim… fazendo uso de uma frase feita, nada é tão ruim que não possa ser bom e nada é tão bom que não possa ser prejudicial. Evite exceder, evite anular. Leia, pesquise, corrobore, PENSE, depois PENSE de novo. Nem tudo que está mastigado pode ser saboreado. E, já dizia um cara que admiro em uma música sua (que por sua vez deve ter lido num dos pensadores de outros tempos – cuidado, isso também pode ser uma armadilha – pois é leitor entusiasta desses): Quem mente antes diz a verdade 😉

Anúncios

3 comentários sobre “Manifesto Contra os Manifestos Absolutistas

  1. Adorei o titulo! E também o texto!

    Sobre o sal como vilão… Acho que é por conta dos Fast Food, dos alimentos prontos onde até em coisas doces há uma exagerada concentração dele e que muitos não prestam atenção. Assim a cota diária de sal extrapola.

    O já velho e saudável “feijão com arroz” está sendo trocado por essas comidas prontas…

    Sobre o desafio…Seria para mim um desafio e tanto. É que na maioria das vezes sou prolixa 😀 Ganhei esse título em fóruns no Orkut.

    Parabéns pela conquista!

    1. Oi, Valéria! Então… o fast food e as comidas prontas, se consumidos com frequência, são a desmedida, o excesso. Por causa do sódio, que é sal, mas em outro estado, se entendo bem. Mas conheço gente que substituiu totalmente o sal, substituindo por outros temperos, como alho, salsa e cebolinha etc…, que são ótimos, uso muito, mas SEM sal? Exagero, desmedida pela escassez. As pessoas lêem as coisas e surtam, não questionam, seguem como religião e muitas vezes criam outros problemas sem saber. Essa coisa do absoluto é que é o grande problema 😉
      Valeu a visita e o comentário. Que bom que gostou 😉 Até!

      1. Aqui em casa também fazemos uso dos temperos. Mas ainda com um pouquinho de sal. Muito embora esse é um item que dura muito tempo aqui.

        E sim! O posicionamento só de um lado nas pesquisas até nos cansam! Dois que depois deixaram de ser vilões foram: ovo e café. Amo os dois 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s