Depende…

Crédito da imagem: http://Sxc.hu
Crédito da imagem: http://Sxc.hu

Nesse momento de muitas certezas e, assim, de muitos equívocos, me sinto um estranho no ninho e vejo minha filha sofrendo desse mesmo estranhamento e assumo parcela dessa…. culpa (?)

Acho que poucas vezes, ao fazer perguntas, especialmente de cunho social ou existencial, ela recebeu respostas absolutas. “É isso, ou é aquilo”, “É assim, ou é assado”. Muito mais comum era que minhas respostas começassem com um “Depende…”

Depois de um tempo eu já fazia aquela cara de “sinto muito” antes de mandar o tal “depende…”

Deve ser frustante para uma criança, ou um pré-adolescente, que anseia por respostas imediatas e objetivas, prolongar um papo para além de 30 segundos, quiçá uns 15 minutos de debate. Sinto muito filha, mas tenho certeza que aquela chatice hoje já lhe é bastante útil. Não é tão fácil convencê-la com pensamentos generalizados, genéricos, ou outro adjetivo que o valha, simplesmente porque alguém sempre lhe deu vários ângulos sobre os quais analisar as questões.

É uma loucura, eu sei. A gente fica um pouco mais indeciso na hora de tomar decisões, pois quer analisar fora do “quadrado”. Desculpa. Mas não conseguiria fazer diferente.

Sei o quanto se torna difícil um diálogo com a maioria das pessoas quando o “depende” resolve se meter em tudo o que fazemos. Muitas vezes parecemos “o chato/ a chata” do grupo. É o preço a pagar por não ser “fôrma”.

O mundo é redondo?

Depende… Se olhar do alto, provavelmente, mas daqui do chão ele parece mais pra plano.

Nosso governo é corrupto?

Depende… Se você perguntar para um eleitor que votou nele, ele dirá que não.

Mas não teve gente presa?

Teve…

E por que então eles diriam que não?

Depende do quanto eles, ou seus familiares estão sendo beneficiados, do quanto acreditam no que o governo diz…

Sei… mas o código penal não prevê que só é aberto inquérito quando há indícios suficientes de culpabilidade? Aquilo de “todos são inocentes até que se prove o contrário”?

Sim, que eu saiba.

Então, se estão presos não é verdade que eles são corruptos, que roubaram?

Depende…

Depende de que?

De quem contou a história primeiro.

Como assim?

A “verdade” plantada antes é difícil de se contradizer, pois muitos já acreditaram e passaram adiante. “Quem mente antes diz a verdade”, já dizia uma música… e alguns pensadores…

Isso é horrível!

Depende.

De quê???

Do ponto de vista. Se a pessoa se beneficia da mentira como verdade ela não parecerá tão horrível assim.

Não quero mais falar sobre isso.

Ok. Estou a disposição quando quiser. 😉

Até.

Ps.: Esses são diálogos fictícios 😉

Anúncios

2 comentários sobre “Depende…

  1. Sempre depende do nosso ponto de vista. Fato. Mas as vezes queremos que o olhar vá além dos horizontes de nós mesmos e, é justamente quando percebemos que tudo se limita e converge para esse metro quadrado em que habitamos. Maldito seja. rs

    bacio

    1. Menina!!! Gracia pela visita. Estou com 92 e-mails esperando eu ter um tempinho e voltar aos blogs que sigo para me atualizar. Tá triste, mas tá bom. Já já termino o que está me prendendo, entrego com muita satisfação o trabalho e fico mais tranquila para me atualizar do que vocês andam fazendo. Acho que li “Catarse” no seu último e-mail de aviso de postagem. Vou lá dar uma olhada. Bjs.
      Até!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s