PEGUE UM PENSAMENTO EMPRESTADO

É com orgulho que recebo a colaboração do músico, escritor e meu maridinho Marcio CS por aqui. Mais investidas dele na escrita você encontra aqui, ou ali ao lado em SIGO e RECOMENDO ;-). Boa leitura.

Márcia Tondello

Crédito da imagem: Diversos em google imagens.
Crédito da imagem: Diversos em google imagens.

Vamos abrir os olhos e expandir nossas mentes. Desculpe-me se você não gostar do que vai ler agora, mas é a pura e dura verdade.

Nossos pensamentos não são originais.

Nem as minhas nem as suas ideias são originais. Seja lá o que você queira criar, agora ou no futuro, alguém já fez antes de você, ou está fazendo neste exato momento.

Chato, né? Dá vontade de jogar tudo pro alto e se conformar.

Mas tem o lado bom. Se não existem mais ideias originais, você não precisa mais ficar martelando a cabeça na parede para ver se tem alguma ideia mirabolante. Saber disso talvez diminua a pressão.

Podemos nos inspirar em ideias existentes e pegar pensamentos emprestados.

Podemos aprender com os mestres. Eles já experimentaram aquela ideia tantas vezes, até dar certo.

A experiência deles serve como inspiração. Admita que você já bebeu de várias fontes diferentes, vai.

Difícil de entender? Ou está começando a ficar com raiva de mim? Calma, vou tentar explicar melhor, com um exemplo pessoal.

Quando comecei a escrever, eu não tinha certeza dos assuntos que eu poderia explorar, mas fiquei mais à vontade com o tempo. Confesso que pensei: “Sobre o que posso falar, que ainda não tenha sido falado?”. Percebe o absurdo desse raciocínio? Basicamente TUDO já foi dito por zilhões de blogueiros, escritores e etc. Como eu poderia ser tão gênio para falar de algo que ninguém nunca falou?

Depois que me livrei dessas amarras, escrever se tornou uma tarefa um pouco mais leve.

O que eu mais tenho feito nos últimos meses é ler. Até ouço menos música do que antes. Minhas ideias são criadas a partir de inspirações que tenho 24 horas por dia, que vêm, não só de leituras, mas também de filmes, programas de TV, propagandas, jornais e do cotidiano.

Dizer que um assunto nunca foi falado por ninguém, seria um grande engano.

Melhor é: ninguém nunca falou daquilo COMO VOCÊ.

Você pode até “copiar” certas ideias e matar sua sede em uma ou mais fontes, mas, por favor, não plagie. Além do possível processo na justiça, é muito mais divertido e construtivo criar a partir das inspirações que a vida nos oferece.

Por exemplo, para esse texto, me inspirei em dois autores bem diferentes: o americano Seth Godin e o mineiro Rubem Alves. Foi um prazer pegar pensamentos emprestados desses mestres. Não usei as palavras exatas que li em seus textos, mas usei-as como inspiração para este.

Não tente reinventar a roda, mas crie algo que só você pode fazer, com o seu discurso, com suas palavras, com a sua assinatura e o seu modo de ver a vida. Isso sim é possível, e foi assim que alguns grandes mestres começaram. Inspire-se e depois expresse-se com seu coração.

Marcio CS
Marcio CS é músico, escritor, profissional de TI, marido da Márcia, e pai da Lara. Escreve semanalmente em marciocs.com.br e no Twitter é @marciocs31.
Anúncios

9 comentários sobre “PEGUE UM PENSAMENTO EMPRESTADO

  1. É de bom tom a dona da casa comentar? Kissi Dany, comento assim mesmo…rs
    O negócio é se apropriar, entender de outro “lugar” (morzim adora quando falo isso SQN)…rs… mas é isso. As ideias não são originais, não são únicas, são singulares em seus desdobramentos. Eu acho… 😉
    Valeu a colaboração.

  2. Bem depois de um dos blogs já estar em funcionamento uma frase lida em algum lugar foi como a síntese do diferencial que eu quis para ele. Dai estampei na foto capa. É que análises de Filmes tem em muitos, e muitos meios padronizados. Até para certos filmes a maioria dos textos ficam como cópias. Que até me deixa a curiosidade de quem teria sido o primeiro texto 🙂 Embora muitos estejam como que seguindo um “manual de crítico de cinema” cabe um pouco de “originalidade”. Mesmo que um Filme deixe as mesmas sensações em muitos ao transpor em palavras alguns deixaram realmente “suas assinaturas”. Farão o diferencial.

    Acho que hoje fica mais fácil de se explicar o inconsciente coletivo até porque o que está acontecendo no mundo chega em tempo real para dentro de nossas casas. Dai serão nossas impressões, com toda a nossa bagagem, que pode dar um diferencial para uma mesma história.

    Com o tempo imprimimos uma nossa assinatura ou não 🙂

    Abraços ao casal!

    1. Valeu a visita e comentário. Vi sua última postagem, mas preciso ver o filme antes para compreender a análise 😉
      E, sim, acredito que quem não sucumbe na arte da escrita, uma hora imprime sua assinatura. Inevitável. 😉

  3. Márcia, esse moço bonito que adoça seus dias (e noites) disse tudo, tudinho mesmo, que me afligia quando criei o blog (e me aflige ainda, toda vez que clico em “novo post”)… e eu admito admito admito mil vezes que já bebi (e me embebi) em tantas fontes que, se citasse uma, alguns mestres rolariam no túmulo, enciumados.
    Um beijo carinhoso aos dois…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s