07:07 h

Crédito da imagem: Http://sxc.hu
Crédito da imagem: Http://sxc.hu

Ele olhou para o relógio. 07:07h. Tinha mais 3 minutos para levantar e entrar no banho. Sua manhã era cronometrada numa tentativa de não se atrasar, nem ter que acordar cedo demais. Queria entender aquela coincidência de sempre olhar para o relógio em horas duplicadas. Quando começava cedo assim ia o dia inteiro. 08:08h, 09:09h e assim por diante. Voltou a ler a matéria que estava lendo. Suas pálpebras pesavam uma tonelada naquela manhã e já tinha lido o mesmo parágrafo 3 vezes, pois não conseguia assimilar a leitura.

Ouvia os passarinhos do lado de fora da janela e seu canto suave o embalava para o sono. Esfregou o rosto, fazendo movimentos circulares nos olhos e acertando o desenho das sobrancelhas no final. Repetiu. O som dos passarinhos se foi. Um silêncio estranho se espalhou no ambiente e ao redor dele. Olhou para o relógio novamente. 07:07h. Pulou do sofá. A droga do relógio do aparelho de Tv por assinatura, o único daquela sala, estava parado e era possível que tivesse até cochilado e já passasse muito de seu horário. Foi até a cozinha verificar o estrago causado pelo atraso no relógio da sala, no relógio que tinha lá. 07:07h. Ficou confuso e parou acompanhando o ponteiro dos segundos, para verificar se havia algum movimento. Normal, até ele completar os 60 segundos que finalizariam o minuto, fazendo o ponteiro maior se mover para a direita. E ele se moveu, para em seguida mover-se novamente, agora para a esquerda.

Ou todos seus relógios estavam malucos, ou ele estava preso numa espécie de minuto da marmota. Olhou para o pulso mais por hábito, pois sabia que não o encontraria ali. Dirigiu-se para o quarto em busca de seu relógio de pulso e de seu celular, o mesmo que o havia acordado as 06:40h daquela manhã. 07:07h e 07:07h. Que brincadeira mais sem graça.

Foi até a janela, pois podia ver o relógio digital da esquina, se debruçando no parapeito da janela e esticando bem o pescoço. 07:07h. Nenhum carro na rua, ninguém na rua. Claro! Devia ainda estar dormindo, seu despertador devia ter dado algum problema e seu organismo devia ter detectado que já passava da hora de acordar, por isso sonhava com aquilo. Era seu inconsciente avisando que deveria acordar para não perder a hora. Abriu os olhos e olhou para o relógio. 07:07h. Saltou da cama, devorou o café e pulou a leitura das notícias para não se atrasar ainda mais. Tomou seu banho, vestiu a roupa, devidamente separada na noite anterior, e saiu de casa no horário de sempre, para o trânsito de sempre, o trabalho de sempre, a vida de sempre.

Anúncios

9 comentários sobre “07:07 h

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s