Frases (des)Feitas

          Ah, as frases feitas… Há quem as defenda e quem as abomine, há também quem faça uso de alguma para invalidá-la. Irônico… mas independente de a qual categoria pertencemos, será que sabemos o que significa o termo?

Crédito da imagem: Http://Sxc.hu
Crédito da imagem: Http://Sxc.hu

          Penso que toda frase feita exigiu reflexão. E quem escreve sabe os caminhos pedregosos, quase sempre necessários, para se chegar a uma síntese compreensível.

          Eu curto pegar uma dessas e buscar o caminho contrário. Sou prolixa por natureza. minha escrita já foi descrita como barroca. Faz sentido pra quem só lê o resultado, mas posso garantir, ele já é uma síntese. Ninguém faz ideia do que ficou de fora.

          O problema das frases feitas, sejam lá o que forem, está no tratamento delas como verdades absolutas, bem como no deslocamento de seu contexto inicial, quando as pessoas não se dão ao trabalho de pensar sobre, analisar, buscando a compreensão e as entrelinhas. Redes sociais são recheadas desse tratamento e desse deslocamento, incentivados pelo compartilhamento de belas imagens com frases de efeito, ou piadas, que no conjunto muitas vezes dizem o contrário do que parecem numa primeira interpretação, rápida como nosso tempo propõe.

          Mas o termo é tão relativo… Numa breve conversa sobre isso com alguém, acabei usando um provérbio como exemplo de frase feita e percebi que, sim, eles também o são.

          Para efeito de exemplificação, observe as imagens abaixo:

Foto e edição: Márcia Tondello
Foto e edição: Márcia Tondello

          Então… podemos notar as várias camadas de reflexão que uma simples frase feita, que anda na boca do povo brasileiro já há bastante tempo, pode  nos oferecer.

          Só para início de brincadeira: Supondo que TODO seja absoluto, ninguém entra na política para tentar implementar ideias para seu prédio, seu clube, seu bairro, sua cidade, seu estado, ou seu país. TODOS entram com um único intuito: Roubar. Entendo…

          Vamos adiante? Ladrão é quem toma para si, por meio da força (roubo), ou artimanhas (furto) o que não lhe pertence. Entendo… Então sempre que alguém entra para a política é para roubar, ou furtar…

          Vamos só mais uma camadinha adiante?

          “(…) O termo política é derivado do grego antigo πολιτεία (politeía), que indicava todos os procedimentos relativos à pólis, ou cidade-Estado. Por extensão, poderia significar tanto cidade – Estado quanto sociedade, comunidade, coletividade e outras definições referentes à vida urbana.

Na conceituação erudita, política “consiste nos meios adequados à obtenção de qualquer vantagem“, segundo Hobbes ou “o conjunto dos meios que permitem alcançar os efeitos desejados“, para Russel ou “a arte de conquistar, manter e exercer o poder, o governo“, que é a noção dada por Nicolau Maquiavel, em O Príncipe.

No sentido comum, vago e às vezes um tanto impreciso, política, como substantivo ou adjetivo, compreende arte de guiar ou influenciar o modo de governo pela organização de um partido político, pela influência da opinião pública, pela aliciação de eleitores.(…)” – Wikipédia

          Vou ficar com Russel, em partes, pois acredito que a grosso modo, poderíamos dizer, levando em conta a natureza humana, que política é a forma de agir baseada na troca de favores.

          Por fim, o desdobramento da frase  (nesse caso literal), ilustra como uma coisa nem sempre diz o que quer dizer.

          É… junte-se cada uma das camadas de reflexão e entendimento acima e temos camadas infinitas de reflexão e pesquisa. Isso com um exemplo básico, em ano de eleições.

          E você consegue aceitar a frase da imagem sem pensar antes? Você compartilha imagens e frases de efeito sem analisá-las um pouquinho só? Claro que não, que cabeça a minha! A não ser que esta seja sua primeira visita por aqui. Afinal, pela lógica, você não teria voltado se a resposta fosse sim. 😉

Até.

Anúncios

6 comentários sobre “Frases (des)Feitas

      1. Pois é… eu não sou leitora assídua do Livro Sagrado (pelo meno não como ‘sagrado’, mas como literatura de poética riquíssima), mas tem um versículo que me pegou pelo calcanhar, que diz algo como: quem incrementa a sabedoria, incrementa também a dor… e outro trecho que diz que, aquele que está na ignorância, está salvo, porque de nada sabia… aí está o livre arbítrio: escolher entre saber ou permanecer na ignorância?

  1. Temos tanto em comum! Também faço uso do livro esse como inspiração. Tem de tudo por lá, suspense, terror, drama, romance… rs E, sim, acho mesmo que a questão do livre arbítrio está nessa escolha. Se pensarmos na maçã como conhecimento, está aí o primeiro usufruto, com o perdão do trocadilho infâme, ou não, do tal livre arbítrio. 😉 Papo para longos debates 😉

  2. Exatamente isso, verdades absolutas! Adoro o velho testamento boas histórias, mas agora que os cientistas tem 99% de certeza que acharam a arca de Noé muitas frases feitas e verdades absolutas apareceram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s